Ao planear a minha viagem a Amesterdão soube desde o início que reservaria uns dias para conhecer as suas redondezas. A zona imediatamente a norte da capital encanta pelas suas terras planas, campos verdejantes e horizontes longos, onde facilmente vislumbramos a povoação seguinte. Waterland é um município dos Países Baixos que, a poucos quilómetros de Amesterdão, nos faz imergir num mundo novo que só reconhecemos nos quadros e fotografias, onde a palavra belo ganha outro significado.
 


| 10 coisas que tens de fazer em Amesterdão, Holanda

A região de Waterland organiza-se em pequenas povoações pouco distanciadas entre si, todas junto ao Markermeer, o lago central dos Países Baixos. Qualquer uma das pequenas cidades são de uma beleza e espírito bucólico inegável, resultando num passeio de um dia bem agradável.

 

 
 

 

  As principais povoações da região são Edam, Volendam, Marken, Monnickendam e Purmerend, das quais tive a oportunidade de conhecer as três primeiras. Entre as casas tradicionais com as suas fachadas coloridas, os jardins cuidados e os canais longos e ruas calmas, ergue-se uma paisagem completamente pitoresca, de charme inigualável.

 

     Edam

 

 
 

 

Edam foi certamente a minha favorita das três. Famosa pelo seu queijo bola, vendido em todos os recantos do mundo, em tempos teve uma forte ligação ao mar – fosse através da pesca ou da construção naval. Hoje em dia encontramos casas cujo estado de conservação nos fazem recuar até à vida da cidade no século XVII, que se  entrelaçam com ruas calmas e pontes levadiças de madeira, único meio de atravessar os canais a pé.  Rodeada por campos verdes pontuados por vacas a pastar, esta pacífica cidade fez-me desejar ficar por lá o resto da vida.

 

 
 
 

 

  Visitei-a em Setembro mas, se tiverem a oportunidade de ir em Julho ou Agosto, aproveitem para conhecer o famoso Mercado de Queijo – o Kaasmarkt. Este mercado, não sendo o mais conhecido da Holanda, é o que se encontra mais próximo de Amesterdão, sendo fácil incluí-lo num roteiro de poucos dias na capital. Como nunca o visitei pouco vos saberei dizer, mas este artigo do Conexão Amsterdam dá-vos uma boa perspectiva do que vão encontrar.

 

 

     Volendam

 

 
  Volendam, cidade de pescadores, foi a segunda paragem do dia. Mais turística, com mais gente e recheada de lojas de souvenirs, pouco tem para mostrar além da sua beira-mar. Mas novamente encontrámos as típicas casas do século XVII, pintadas de um verde forte, com os seus jardins sumptuosos.

 

 
  O truque para deixar a confusão é caminhar para o interior de Volendam, em direcção à igreja. É nesse momento que se revelam as ruas calmas (ainda que com mais comércio que Edam) e a paisagem típica. Os canais e os jardins, porém, são mais raros – mas nem por isso a sua beleza é menor.

 
 

     Marken

 

 
 

 

  A Marken chega-se de barco, já que era uma antiga ilha – agora unida a terra por um istmo artificial. Antiga cidade de pescadores e famoso porto, com uma forte influência da Igreja Protestante, é mais conhecida pelo facto de se encontrar facilmente alguém vestido com os trajes tradicionais.

 

 

  O facto de só poderem circular os carros dos moradores contribui para que as ruas sejam calmas, quase desertas – e os carros, raros. Passear pelo interior da cidade é essencial e, apesar de não me ter aventurado (pelo simples facto de desconhecer a sua existência), podem fazer um passeio mais longo até ao seu farol, Paard van Marken. Para quem não teve a oportunidade de conhecer uma fábrica de produção de tamancos, como a de Zaanse Schans, esta é a oportunidade.

| Zaanse Schans: a Holanda num postal

 

 

Dicas úteis:

É fácil chegar de transportes públicos a qualquer uma destas cidades desde Amesterdão e, para quem está a programar uma estadia prolongada na capital, são de visita obrigatória.
 
Vários autocarros fazem o percurso – o 110, o 312, o 314 ou o 316, dependendo das cidades que querem visitar – e todos se apanham junto à estação central, no lado contrário à entrada principal. Pessoalmente optei por comprar o Waterland Ticket que, com um valor de 10€, permitia subir e descer em qualquer uma das cidades durante 24h.
 
Entre Volendam e Marken apanhei o barco Marken Express (mas têm sempre a hipótese de fazer tudo de autocarro).

 

 
 
 
 
 
 
 
Digam-me, não são paisagens apaixonantes? Quem tem a Holanda nos seus planos de viagem para os próximos tempos?
 
 
 
 
 

 

PLANEIA AQUI A TUA PRÓXIMA VIAGEM!
  Vais viajar? Se fizeres as tuas reservas através dos links dos posts aqui no blog vais contribuir para o crescimento do Aonde (não) estou, sem gastares nem mais um cêntimo por isso. Faz a tua reserva pelo BOOKING – site que utilizo há anos e te garante o melhor preço possível -, ou pelo AIRBNB – e ganha 30€ para a tua primeira viagem.