Em Nova Iorque muito do que se come acompanha a cidade: é rápido, simples, multicultural, raras vezes saudável e de cores tão vivas quanto o ritmo de Manhattan. Mas nem por isso deixa de ser delicioso – tal como Nova Iorque. Apesar de ter feito a maioria das refeições no apartamento que aluguei – podem ler neste post a minha experiência com o Airbnb -, não pude evitar render-me à gula e experimentar alguns dos pratos épicos de Nova Iorque. E acreditem: experimentar estas dez coisas é tão importante para a vossa experiência na cidade como ir à Times Square, ao Empire State Building, ao Central Park ou passear pela Brooklyn Bridge.

 
1. A MÍTICA FATIA DE PIZZA A 1$

 
 Se os italianos a criaram, os novaiorquinos adoptaram-na como sua filha: a fatia de massa fina e mole, com o molho de tomate, uma boa dose de mozzarela derretida e qualquer um dos típicos alimentos a servir de topping, em cima do queijo – e, para finalizar, um toque de azeite. Tudo isto servido numa dose industrial, que faz de uma fatia uma refeição inteira – esperem ver pizzas de não menos de 50cm de diâmetro. Normalmente são comidas como almoço rápido, snack ou quando a noite já vai longa, para aconchegar o estômago antes de regressar a casa. Consta que alguns dos melhores sítios para comer são o Roberta’s, o Lombardi’s (provavelmente o mais conhecido) e o Motorino Pizza, mas em qualquer rua vão encontrar dezenas de pizzerias, pelo que encontrar estas monstruosas fatias não será um problema.
 
 
2. O DELICIOSO BAGEL

 

   Desta vez a influência é dos judeus, que trouxeram esta deliciosa invenção para Nova Iorque durante os anos 80. Se encontrarem o sítio certo para o comer, vão encontrar um pão crocante, com um interior macio, um recheio de ingredientes frescos com o indispensável queijo-creme, acompanhante principal de qualquer bagel. Em Nova Iorque esta pequena delícia come-se a qualquer hora do dia: como pequeno almoço, almoço ou jantar, com uma imensa variedade de pão e intermináveis combinações para o encher. O mais conhecido: o lox, que consiste num bagel com queijo-creme, salmão fumado, cebola, tomate e alface (o que vêem na fotografia) e que vos posso garantir que, mesmo para uma pessoa que não aprecia salmão fumado – como eu – é simplesmente divinal. O melhor sítio para o comer? Os bagels da Absolute Bagels são muito reconhecidos pela sua autenticidade – e, pela minha experiência, de comer e chorar por mais -, mas têm outras alternativas como o Murray’s Bagels ou o Bagel Oasis.
 
 
3. O DONO DAS RUAS: O PRETZEL

 

  Vendido em todas as pequenas «roulotes» espalhadas pelas ruas de Nova Iorque, este pão de receita importada da Alemanha e uma forma de laço engana duplamente: parece um doce, mas é afinal (bem) salgado e, apesar de aparentemente duro, descobrimos-lhe um interior macio. É servido quente, tem de ser grande o suficiente para partilhar e é assim que é comido como snack nas ruas de Nova Iorque. Mas há quem diga que não é aí que se encontram os mais pretzels mais autênticos, frescos e saborosos. Estes estão apenas em alguns cafés, onde são servidos com molho de mostarda e se devem acompanhar com uma cerveja. Alguns dos exemplos mais conhecidos são o Sigmund’s Pretzels, o Prime Meats e o Ardesia.
 
 
4. O INDISPENSÁVEL CAFÉ

 

 Frio ou quente, grande ou médio, com ou sem gelo, se há coisa indispensável para se sobreviver à agitada vida de Nova Iorque é o bendito café. O café expresso é raro, já que reina o típico café americano ou qualquer uma das bebidas feitas a partir de café. E, contrariamente a Portugal, poucos são aqueles que se sentam para o beber: a cidade não abranda, pelo que toda a gente corre anda de copo na mão, a tentar acompanhá-la. Eu apaixonei-me pelo café da Pret a Manger, com muito sabor apesar da quantidade de gelo que tinha – visitei Nova Iorque em Agosto, beber café quente estava fora de questão. Mas outros exemplos de boas coffeeshops são a Stumptown Coffee Roasters e a Joe Coffee.
 
 
5. OS COLORIDOS DONUTS

 

   O amor dos novaiorquinos por donuts é tanto que, em 2014, foi feita uma exposição em sua honra. Não acreditam? Então confiram aqui. Melhor amigo do café, este pequeno prazer que acaba sempre mais depressa que a nossa vontade de o comer está espalhado por várias pastelarias de Nova Iorque. Com várias formas, feitios, sabores, recheios e toppings, estas delícias de açúcar, comidas individualmente ou trazidas em caixas recheadas de cor fazem as delícias da cidade. Novamente, são várias as pastelarias onde podem ceder à tentação, mas algumas das melhores são a Dough, a Leske’s Bakery e a Dun-Well Doughnuts.
 
 
6. A ICÓNICA “PASTRAMI SANDWICH”

 Imagem daqui.

 

  Talvez o maior símbolo dos delicatessens (ou deli) – estabelecimentos onde se vende uma selecção de comidas preparadas, petiscos e alguns alimentos – de Nova Iorque, esta pequena grande sanduíche recheada com carne de bovino macia, fumada e muito condimentada, servida em fatias finas sobrepostas, quente e com mostarda, é das tradições mais antigas da cidade. Com origem nos balcãs e trazida pelos judeus, era normalmente apreciada em vários dos referidos delis. Já são poucos os sítios onde podemos encontrar uma autêntica pastrami sandwich, sendo o mais conhecido, de longe, o Katz’s Delicatessen. Outros sítios onde podem saborear esta iguaria tão típica são, por exemplo, o Pastrami Queen e o Eisenberg Sandwich Shop.
 
 
7. A IMPERDÍVEL COMIDA CHINESA

 

  Como vos mostrei neste post sobre Chinatown, a comunidade chinesa em Nova Iorque é grande – aliás uma das maiores do ocidente -, pelo que naturalmente tem uma grande influência nos costumes da cidade. Se há algo que estamos habituados a ver nos filmes são aquelas caixinhas brancas acompanhadas de pauzinhos, que os personagens novaiorquinos sempre encomendam quando não lhes apetece cozinhar. Seja nas caixinhas ou em Chinatown, a famosa sopa de noodles, os wonton ou qualquer um dos outros pratos merecem a atenção de qualquer um que visite a cidade. Alguns dos melhores sítios para se comer são o Great NY Noodletown, o A-Wah e o Grand Sichuan, mas podem crer que em redor da Canal St vão encontrar dezenas de restaurantes para todos os gostos e carteiras.
 
 
8. O DELICADO CHEESECAKE

 

  De aspecto simples, nada faz supor o que o cheesecake de Nova Iorque tem de especial. Feito com queijo creme, com um recheio denso ao ponto de fazer o garfo resistir enquanto o tentamos cortar, este cheesecake tem o equilíbrio perfeito entre o sabor a queijo e a quantidade de doce necessária para fazer dele uma extraordinária sobremesa. Pode ser comido com cobertura de doce de frutos, mas experimentá-lo ao natural, tal como na imagem acima, é praticamente obrigatório. Os melhores encontram-se em pastelarias como a Junior’s, a Eileen’s Special Cheesecake e a Two Little Red Hens.

9. INVARIAVELMENTE, O HAMBÚRGUER

 

Ir aos Estados Unidos sem comer um hambúrguer e beber um batido é como ir a Itália e não comer pizza. Vá, talvez seja um pouco exagerado, mas ainda que a origem do hambúrguer não esteja na América do Norte, esta é, por excelência, a sua terra. Pelo que um bom hambúrguer, acompanhado de batatas fritas frisadas ou lisas e um gigante copo de batido é, a meu ver, completamente necessário. O mais conhecido é sem qualquer dúvida o Shake Schack, mas há muitos mais sítios. Alguns dos mais conhecidos e de aspecto impressionante são o The Spotted Pig e o The NoMad Bar.

10. NATURALMENTE, O HOT-DOG

Imagem daqui.

Tal como o pretzel, o cachorro-quente é vendido por todas as pequenas «roulotes» das ruas de Nova Iorque. Não vou mentir: não são fabulosos ou sequer muito saborosos. Na sua maioria, por 3$ tem-se apenas o cachorro com molhos, sendo qualquer extra (como as batatas ou a cebola caramelizada) pago à parte – e, claro está, não vai ser a refeição das vossas vidas. Mas para quem procura algo de qualidade, não pensem que os chefs de Manhattan desprezaram esta «sandes» tradicional: há muito por onde escolher para além do cachorro de rua. Exemplo disso são o Gray’s Papaya, o Crif Dogs ou o Nathan’s Famous.

Consegui deixar-vos com fome? 
Se sim, sigam o blog pelo Facebook e pelo Instagram para estarem a par de todas as novidades! 

 
 
PLANEIA AQUI A TUA PRÓXIMA VIAGEM !
  Vais viajar? Se fizeres as tuas reservas através dos links dos posts aqui no blog vais contribuir para o crescimento do Aonde (não) estou, sem gastares nem mais um cêntimo por isso. Faz a tua reserva pelo BOOKING – site que utilizo há anos e te garante o melhor preço possível -, ou pelo AIRBNB – e ganha 30€ para a tua primeira viagem.