andaluzia

A Andaluzia, lugar onde a história deixou marcas que não se perderam no tempo, de cultura e tradições fortes e uma gastronomia que deixa qualquer um maravilhado, é uma das mais belas regiões da nossa vizinha Espanha. As minhas primeiras idas à Andaluzia aconteceram ainda em criança, quando comecei a viajar, e desde então que, de quando em vez, volto lá. Se é verdade que alguns lugares apenas se encontram registados na minha memória – como o extraordinário palácio de Alhambra -, outros, que pude revisitar recentemente, já se encontram por estas páginas.

Por ser uma região tão rica torna-se difícil fazer um roteiro definitivo. Optei então por fazer um que gostaria de colocar em prática um dia, esperando que vos desperte a curiosidade sobre esta região e inspire uma das vossas próximas viagens. É um roteiro programado duas semanas (13 dias, mais concretamente), mas se o tempo disponível for menor facilmente se divide por zonas ou se adapta para conhecer apenas o que se pretende. Está concebido para quem parte de Portugal, sendo o primeiro e último dia dedicado a ir/regressar de Espanha – mas para quem vem, por exemplo, de Madrid, só tem de o começar por Sevilha e fazer toda a rota daí para a frente, terminando em Aracena. Vamos começar?

Aracena (1 noite)

aracena

 Aracena é uma pequena cidade da província de Huelva que, aparentemente pequena e sem grande importância, esconde uma surpresa debaixo do seu castelo. A Gruta de las Maravillas é uma impressionante obra geológica, com uma sucessão de salas onde se podem apreciar estalagmites e estalactites, lagos e outras formações rochosas extraordinárias, que a tornam única na zona. Neste post podem conhecer um pouco mais do seu interior e descobrir o que mais podem fazer em Aracena, que será a primeira paragem para quem vem de Portugal.

Sevilha (2 noites)

sevilha

 A segunda paragem (ou primeira para quem vem de Madrid) terá de ser Sevilha. Cidade grande e viva, recheada de monumentos e sítios para se conhecer, ocupa com facilidade dois dias inteiros. Neste post vão encontrar um roteiro para 48h na cidade, que inclui o imprescindível em Sevilha – da catedral ao dinâmico bairro de Triana.

Córdoba (1 noite)

cordoba

 O grande marco de Córdoba é sem dúvida a sua deslumbrante Mesquita-Catedral, mas toda a judiaria – o antigo bairro islâmico – tem um encanto que não podemos deixar de conhecer. Neste roteiro de 24h horas na cidade dou-vos todas as sugestões para aproveitarem ao máximo a vossa estadia, mesmo que curta.

Granada (2 noites)

granada

 Granada, a par de Córdoba, foi outro dos grandes redutos do poder islâmico durante o Al-Andalus. O palácio de Alhambra é o seu maior monumento, não fossem os seus interiores uma das mais belas obras ornamentais da Península Ibérica. Como não tenho nenhum registo recente, deixo-vos com as sugestões para um roteiro de 2 dias do blog Trilhas e Cantos, onde ainda encontram uma sugestão adicional para durante o inverno: uma ida até à Sierra Nevada para esquiar!

Málaga e Caminito del Rey (2 noites)

caminito-del-rey

 A paragem seguinte será Málaga. Reservar duas noites para este lugar é importante, sendo que um dia pode ser dedicado a conhecer a cidade e outro a aventurarem-se pelo Caminito del Rey, um trilho no desfiladeiro de Gaitanes, que fica a cerca de 1 hora de carro de Málaga. Como nunca percorri o caminho (mas quero!) aconselho-vos a ler este post do Viajar entre Viagens, onde a Carla e o Rui descrevem a sua aventura por lá e indicam tudo o que precisam de saber. Já para o vosso dia em Málaga, podem seguir as sugestões do blog Love & Road.

Ronda (1 noite)

ronda

 Ronda é um diamante em bruto na Andaluzia. Não sendo tão conhecida como Sevilha ou Córdoba, é igualmente encantadora e de paragem obrigatória. A sua impressionante ponte e o desfiladeiro que esta cruza são os elementos mais emblemáticos da cidade, mas existe muito mais para conhecer. Para vos aguçar a curiosidade, sugiro que leiam este post do Viajar entre Viagens que vos deixará com a certeza de que terão de acrescentar esta cidade à vossa lista de destinos!

Cádiz/Jerez (2 noite)

cádiz

A última paragem antes do regresso a Portugal terá de ser Cádiz. Cidade de história milenar, oferece muito mais do que à primeira vista pode parecer. Desde a muralha à catedral, as praias ou o Museu Arqueológico, há muito para conhecer naquela que é a primeira grande cidade depois das colunas de Hércules da Antiguidade. Neste post do Viajante Comum encontrarão algumas sugestões para um passeio pela cidade e, havendo tempo, fiquem mais uma noite e sigam até Jerez de la Frontera (sobre a qual podem ler mais neste post do Alma de Viajante), a apenas meia hora de Cádiz, deliciem-se com o seu centro e, claro, experimentem os vinhos típicos da região.

 

Outras questões importantes…

Quando ir à Andaluzia?

A Andaluzia é uma região extremamente quente e seca durante o Verão, altura em que as temperaturas chegam a atingir os 40º (particularmente entre Julho e Agosto). Portanto, a melhor altura para viajar pela Andaluzia é durante a Primavera e Outono, quando as temperaturas são moderadas e é possível caminhar e andar de carro sem escorrer suor. Pessoalmente, a minha altura favorita é a Páscoa, momento em que acontecem as celebrações da semana santa e podemos ver as irmandades de encapuzados e os andores a percorrerem as ruas, festividades dignas de se ver pelo menos uma vez na vida – em breve o blog!

Como percorrer a Andaluzia?

Julgo que a melhor forma de percorrer a Andaluzia é de carro – ou auto-caravana, para os que têm uma. Não existem portagens nas auto-estradas e circula-se com grande facilidade, pelo que me parece o meio mais fácil para percorrer a região espanhola. No entanto, todas estas cidades estão integradas em redes de comboios e autocarros que podem utilizar, ainda que vos limite a nível de horários e possa levar a que este roteiro ocupe mais do que as 11 noites/13 dias previstos. Considerem a hipótese de alugar um carro para percorrer a região, sendo que podem começar e terminar o percurso em Sevilha.

O que comer na Andaluzia?

Na Andaluzia as rainhas da gastronomia são, claro está, as tapas. Dedicarei brevemente um post inteiro à minha adoração por esta tradição da gastronomia Andaluza, com todas as que adoro e considero indispensáveis. Fiquem atentos!

Onde ficar alojado?

Têm 3 opções: o típico hostel, alugar apartamentos ou acampar. Quanto ao último, apesar de saber que existem parques agradáveis no sul de Espanha (alguns até com piscina, o que é ideal para uma viagem durante o verão), pode tornar-se cansativo estar a montar e a desmontar a tenda de forma sucessiva. Se puderem estender-se em número de dias, então será provavelmente a opção mais económica. Caso contrário, aconselho a que reservem alojamento através do Booking. Se for uma viagem em grupo, não se esqueçam de considerar a hipótese de alugar um apartamento através dos AIRBNB – e, se o fizerem através deste link, ainda ganham 35€ de desconto na primeira reserva!

 

 

 
QUERES VIAJAR MAIS?
  Subscreve AQUI a newsletter do blog para receberes todos os conteúdos exclusivos, dicas e sugestões para viajares mais, gastando menos!
 
 
PLANEIA AQUI A TUA PRÓXIMA VIAGEM !
Se encontraste no Aonde (não) estou a inspiração que precisavas ou dicas que te ajudaram a marcar a próxima viagem, então ajuda-nos também a crescer – é muito simples e não vais gastar um único cêntimo! Utilizando os links de afiliados espalhados pelo site para marcares a tua próxima viagem e vais estar a apoiar o blog sem gastar mais por isso. Para ti, tudo fica igual. Para o Aonde (não) estou, é um importante apoio. Faz a tua reserva pelo BOOKING – site que utilizo há anos e te garante o melhor preço possível -, ou pelo AIRBNB – e ganha 30€ para a tua primeira viagem.