Depois da mística Quinta da Regaleira e do modesto Convento dos Capuchos, o Castelo dos Mouros foi sem sombra de dúvidas o sítio que mais me deslumbrou em Sintra. Pela sua maravilhosa localização e pelo impressionante modo de construção, tornou-se um dos meus sítios de eleição em Sintra – e que não podem mesmo deixar de visitar.
 

 O Castelo dos Mouros de Sintra data dos séculos IX/X e foi construído após a conquista muçulmana da Península Ibérica, no século VIII. Foi alvo de vários momentos construtivos e diversas remodelações e restauros, pelo que aquilo que vemos hoje não é exactamente o que seria na sua origem. O que sobreviveu foi a espectacular muralha e suas cinco torres, que se confundem com a paisagem da serra, nunca perdendo a monumentalidade.
 

 A 400 metros de altitude, o castelo encontra-se num dos cumes da Serra de Sintra, sobranceiro à vila, numa área íngreme e extremamente irregular. A forma excepcional como conseguiram que o castelo se adaptasse às irregularidades do terreno foi das primeiras coisas que me despertou a atenção, já que imagino que não terá sido, de todo, uma tarefa simples.
 

 A visibilidade que se tem do castelo é impressionante, avistando-se perfeitamente, em dias limpos, o rio Tejo de um lado e o oceano do outro. Esta característica revela em parte a sua funcionalidade, que não estava directamente relacionada com a defesa do território, mas antes com o controlo dos terrenos agrícolas da zona e vigilância de Lisboa – e daí que nenhuma batalha se tenha registado no castelo.
 

 

Guia prático

Como chegar? 

 De comboio e autocarro: apanhar o comboio para Sintra na estação do Rossio, que demora cerca de 40 minutos e custa à volta de 4€ ida e volta. Em Sintra, os autocarros da Scotturb fazem o percurso pelas principais atracções e podem ser encontrados no centro da vila, junto ao Palácio Nacional de Sintra. Os números 434 e 435 fazem um percurso circular e são do tipo hop on hop off – passando o primeiro (434) no Palácio da Pena e Castelo dos Mouros e o segundo (435) na Quinta da Regaleira e Palácio de Monserrate. Em alternativa, podem alugar uma bicicleta eléctrica no centro da vila ou aproveitar a boleia dos tuk tuk, que também já chegaram a Sintra.
 
De carro: em Lisboa, seguir pelo IC19 até à vila de Sintra. Uma vez no centro histórico, facilmente se encontra sinalização vertical para os diversos sítios.
 
 

Onde ficar em Sintra?

Quando fui a Sintra fiquei no fabuloso Hotel Sintra Jardim. No entanto, existem muitas outras hipóteses em Sintra [ver mais opções de alojamento em Sintra], de entre as quais destaco o Moon Hill Hostel e o Nice Way Sintra, ambos lindos de morrer!
 

 


 
PLANEIA AQUI A TUA PRÓXIMA VIAGEM !
  Vais viajar? Se fizeres as tuas reservas através dos links dos posts aqui no blog vais contribuir para o crescimento do Aonde (não) estou, sem gastares nem mais um cêntimo por isso. Faz a tua reserva pelo BOOKING – site que utilizo há anos e te garante o melhor preço possível -, ou pelo AIRBNB – e ganha 30€ para a tua primeira viagem.