Vou ser desde já muito honesta: nunca fui de viajar com amigos ou sequer em grupos. Sou uma pessoa de ideias fixas, sei sempre o que quero relativamente às viagens e raras vezes sou flexível. Tenho o meu ritmo e, tal como não obrigo ninguém a seguir-me, não gosto que me alterem os planos. Portanto, apesar de criar grandes histórias na minha cabeça de fantásticas viagens em grupo, de me imaginar a juntar grandes amigos e a partirmos de carro para um qualquer sítio, esta imagem idílica dura aproximadamente cerca de 5 minutos, porque logo a seguir me recordo que não tenho feitio para isto. Mas isto sou eu, com o meu (por vezes péssimo) feitio. Viajar com amigos e em grupos grandes pode ser uma excelente experiência, fortalecer a vossa amizade e dar-vos recordações para toda a vida. Apenas têm de ter em conta algumas coisas, de forma a que a vossa amizade sobreviva depois da viagem – bem como a vossa sanidade mental.
 

Com este primeiro parágrafo parece que vos estou a desincentivar: acreditem, não estou. Já viajei em grupo e nenhuma das experiências foi péssima. No entanto, desde que encontrei o meu grande companheiro de viagens e aventuras – e de vida, acrescente-se -, que não arrisco viajar com outras pessoas. Talvez se não o tivesse encontrado continuaria a desafiar amigos, mas para já estou bem assim. Viajar em grupo implica alguma flexibilidade e muita, mas mesmo muita honestidade. Cada um tem os seus interesses e objectivos, o seu ritmo e forma de estar, e as pequenas diferenças no dia-a-dia, transformam-se em grandes problemas durante viagens.
 
 viajar com amigos

1. Escolham bem o(s) amigo(s)

Recordem-se, vão passar 24 horas por dia com estas pessoas, durante vários dias. Acreditem que até o vosso amigo de infância vos pode levar à loucura e, se não há compatibilidade, rapidamente se perceberá. Vão ter momentos fantásticos mas, porque nem tudo corre sempre às mil maravilhas, também vão passar por momentos chatos. Portanto, convém que escolham alguém com quem gostem de estar nas mais variadas situações, com quem tenham muitos interesses em comum e, preferencialmente, que esteja numa etapa da vida semelhante à vossa.

 

2. Optem por grupos de dois

Mantenham a racionalidade quanto ao número de pessoas no grupo: quanto maior, mais confusão. Não há nenhum número mágico, mas viajar em grupos de três pode ser um problema. Imaginem uma discussão entre dois de vocês, se estão num grupo de três há alguém que vai ter de tomar uma decisão – e provavelmente deixar alguém «sozinho». Há sempre alguém que fica sem companhia no autocarro ou em qualquer situação em que normalmente fiquem em pares.

 

3. Antes de partirem, definam o propósito da viagem

Para terem a certeza que estão em sintonia, conversem sobre os objectivos que cada um tem com a viagem que vão fazer. Estabeleçam como é, na opinião de cada um, o “dia ideal” – será ir a imensos museus e espectáculos? Descansar, ou conhecer o máximo possível? Grandes noitadas ou dias longos e bem aproveitados? Ou, até, um misto de tudo? É importante conversarem sobre isto pois tudo vai influenciar a rotina diária e a vossa sintonia durante a viagem.
 
 

4. Definam um orçamento

Diferentes orçamentos implicam diferentes estilos de viagem. Alguém com um maior orçamento não se vai importar de comer mais vezes em restaurantes, enquanto vocês só se podem dar ao luxo de preparar comida no hostel. Vão querer andar de táxi, quando vocês só têm dinheiro para andar a pé ou, quando muito, de autocarro. Diferentes orçamentos podem revelar-se um verdadeiro problema e quebrar toda a sintonia. Portanto, sejam honestos relativamente ao que têm disponível e que podem gastar diariamente, estabeleçam um limite máximo diário e vão controlando as despesas de cada um. Isto é, se alguém cobre alguma despesa pelo outro em dado momento, mantenham uma lista do que ficam a dever e devolvam rapidamente o que vos emprestaram, de forma a não estragarem o orçamento dos vossos amigos e evitarem ressentimentos.

 
viajar com amigos

5. Partilhem todas as responsabilidades pré-viagem

O planeamento e marcação de uma viagem implica muito trabalho e pesquisa e pode ser bastante cansativo, pelo que têm de partilhar ao máximo. Desde o itinerário, à marcação dos aviões e alojamento, à pesquisa sobre os vários locais a visitar – vejam o que escrevi sobre isto AQUI -, quem compra o quê (por exemplo, os guias de viagem), etc etc. A viagem não precisa de estar planeada ao minuto, mas terem ideia das possibilidades e do que cada um quer fazer pode facilitar bastante durante a viagem e evitar desentendimentos.

 

6. Não tenham receio de se separar

Lá por terem optado por partilhar a viagem, não significa que tenham de passar todas as horas juntos. Se em determinados dias tiverem objectivos diferentes, nada impede que cada um vá para seu lado. Passar algum tempo sozinhos pode até facilitar a jornada, pelo que devem estabelecer à partida essa possibilidade. Acima de tudo não se sintam dependentes uns dos outros e não deixem de fazer o que querem só porque alguém está cansado ou quer fazer outra coisa: vão sozinhos e combinem uma hora e um local para se reencontrarem. É tão simples!

 

7. Saibam quando assumir a responsabilidade

Há determinadas situações em que vão ter de assumir as rédeas e ter a total responsabilidade. Se o vosso companheiro de viagem adoece, não podem simplesmente deixá-lo no hostel enquanto vão passear. Acompanhem-no, vejam o que precisa, porque vocês são tudo o que a pessoa tem naquele momento (e acreditem que adoecer em viagem não é bonito – lembram-se do que vos contei NESTE POST?).

 

8. Comuniquem

Como já referi, honestidade é o factor mais importante numa viagem em grupo. A comunicação tem de ser constante, se houver um problema ou se se sentirem desconfortáveis com determinada decisão têm de o referir imediatamente. Reconheçam os vossos erros e peçam desculpa na altura indicada. Não adiem problemas e não fiquem ressentidos: falem e recordem-se sempre do porquê de terem escolhido aquela pessoa para vos acompanhar.

 
 


 
PLANEIA AQUI A TUA PRÓXIMA VIAGEM VIAGEM!
  Vais viajar? Se fizeres as tuas reservas através dos links dos posts aqui no blog vais contribuir para o crescimento do Aonde (não) estou, sem gastares nem mais um cêntimo por isso. Faz a tua reserva pelo BOOKING – site que utilizo há anos e te garante o melhor preço possível -, ou pelo AIRBNB – e ganha 30€ para a tua primeira viagem.